Outono brasileiro será marcado pela neutralidade

O outono começa oficialmente nesta terça-feira (20.03), às 13 horas e 15 minutos, e se estende até o próximo dia 21 de junho. A estação será novamente marcada no Brasil pela neutralidade climática, que voltará com o fim do fenômeno climático conhecido como La Niña, caracterizado pelo esfriamento das águas do Oceano Pacífico.

Segundo Alexandre Nascimento, meteorologista do Climatempo, a massa de ar quente que está localizada na profundidade do oceano já sobe e aquece as águas da superfície. De acordo com o especialista, esse movimento afasta o fenômeno que se formou nos últimos meses do verão.

Logo no início da estação, já no mês de abril, os volumes de chuva reduzem drasticamente, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, que eram os mais afetadas pelo La Niña. Ainda choverá no Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Centro-sul de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul; mas em menores quantidades. Rio Grande do Sul e Santa Catarina não serão afetados pelo fator climático, continuando na mesma situação.

A tendência para maio é de que os volumes de chuva permaneçam iguais ao mês anterior. Porém, Alexandre destaca que as primeiras massas polares podem avançar fortemente pelo país, por isso a expectativa é de que faça mais frio do que o comum. “Ainda haverá poucas chuvas no Sul e no Extremo Norte, mas no Sudeste e Centro-Oeste elas poderão até ficar acima do normal”, explica.

Junho apresentará a maior mudança climática para a estação. O mês já começa com chuvas fortes, que vão desde o Centro-sul do país  chegando até o sul da Amazônia. A temperatura também deve cair bastante na maior parte do Brasil, com exceção do Norte e Nordeste, onde vai fazer mais calor do que o normal para a época do ano.

Fonte: Agrolink