O inverno de 2018 está mais frio do que o do ano passado?

No dia 21 de agosto completamos dois meses de inverno no Hemisfério Sul. A estação começou oficialmente em 21 de junho. O inverno de 2018 está sendo mais frio do que o do ano passado?

O inverno deste ano ainda não acabou, mas com o que se observa até agora, não se pode afirmar que a estação está sendo mais fria do que a temporada de 2017. As condições atípicas da primeira quinzena de agosto de 2018, com mais umidade do que normal e o frio persistente no centro-sul do país, não representam a média de toda a estação.

Julho quente e seco

O mês de julho é considerado o “alto inverno”. É o mês com médias de temperatura mínimas e máximas mais baixas no centro-sul do país. Porém, o que se observou em julho de 2018 foi um mês quente e seco. A análise de anomalia de temperatura mostra que faltou frio na maior parte do centro-sul do Brasil em julho de 2018.

Os mapas abaixo mostram a anomalia (diferença em relação à média) da temperatura mínima e máxima no Brasil em julho de 2018. As manchas azuis representam áreas onde a temperatura ficou abaixo da média. Os tons de laranja representam temperatura acima média.

Nos estados do Sul e Sudeste, a temperatura mínima ficou dentro e acima da média em julho de 2018. Vale destacar a região muito mais quente do que a média, no Paraná e em São Paulo. Em várias áreas do Centro-Oeste, as madrugadas de julho de 2017 foram até mais frias do que em 2018. No Rio Grande do Sul, a temperatura mínima de julho 2018 ficou dentro a um pouco mais baixa do que a média, enquanto que em julho de 2017 foi mais alta do que a média.

Em relação a 2017, não podemos dizer que este ano tivemos um julho mais frio. O mapa da anomalia da temperatura máxima de julho de 2017 é quase uma inversão do que ocorreu em 2018. Este ano, só o Rio Grande do Sul teve temperaturas máximas abaixo da média, enquanto que a maior parte do Sul, do Sudeste e do Centro-Oeste teve temperatura máxima acima da média normal para julho.

Chuva

A secura de julho de 2018 foi notável! Praticamente não choveu na maior parte do país! Mas julho de 2017 também foi de pouca chuva na maior parte do país, o que é muito comum. No ano passado, choveu mais do que este ano, no sul e no leste da Bahia.

Em relação à chuva, julho de 2018 foi marcadamente seco. No mapa de anomalia de precipitação, as manchas em tons de laranja representam volumes acumulados abaixo da média normal. Os tons de azul representam acumulados de chuva acima da média normal para o mês.

Em julho de 2018 faltou muita chuva em praticamente todo o país. A chuva de julho 2017 também ficou abaixo da média na maior parte do país, especialmente no centro-sul do Brasil. “É importante lembrar que é normal, para esta época do ano, que o volume seja muito baixo na maior parte das regiões, menos no Sul do Brasil, comenta Graziella Gonçalves”, meteorologista e especialista em previsão de clima da Climatempo.

Por que não fez frio em julho?

A falta de chuva em julho é normal. Mas o calor de julho de 2018 não foi normal! Então, cadê o frio? “Durante o mês de julho de 2018, as temperaturas conseguiram subir mais por conta da atuação de um bloqueio atmosférico. A água do oceano Pacífico estava mais fria do que o normal na costa do Peru. Isto causou uma anomalia na circulação de ventos sobre a América do Sul que impediu a expansão do ar polar sobre o Brasil. Com isso, a anomalia positiva de temperaturas, principalmente de máximas, foi maior do que a registrada no ano passado, visto que as ondas de frio este ano não conseguiram ser tão amplas, por conta deste bloqueio.”, explica Gonçalves.

Entenda o calor de julho de 2018

Agosto úmido e frio

Ainda, segundo Graziella, o que fez a chuva e o frio voltarem a ocorrer no Brasil em agosto de 2018, foi a quebra do bloqueio. “A quebra do bloqueio atmosférico e o aquecimento da costa do Peru, possibilitou a passagem das frentes frias do Sul para o Sudeste e consequentemente uma maior amplitude das ondas de frio. O ar polar conseguiu maior penetração pelo interior do Brasil. Na primeira quinzena de agosto, com a maior frequência da passagem do ar polar, o centro-sul do Brasil registrou temperaturas mais baixas, dando então uma cara mais de inverno. A primeira quinzena de agosto foi mais úmida em algumas áreas centrais do que no ano anterior, o que manteve as temperaturas mais amenas.”

Fazer frio em agosto não é incomum. Em 2013, tivemos vários episódios de neve no mês de agosto. O que foi muito atípico na primeira quinzena foi a chuva. O frio (e os dias úmidos), na primeira quinzena de agosto de 2018, na cidade São Paulo foi tão atípico, que mascarou a realidade do inverno “quente” (e seco) pelo qual a maioria das áreas do centro-sul do país está passando.

Agosto de 2018 está sendo, sim, mais frio do que agosto de 2017 no centro-sul do Brasil, de forma geral, mas julho foi mais quente do que a média.

Frio de São Paulo

Na cidade de São Paulo, pelas temperaturas observadas pelo INMET, no Mirante de Santana, na zona norte da cidade, a média da temperatura máxima de 1 a 19 de agosto foi de 20,2°C, quase 4°C abaixo da média normal para a máxima deste mês que é de 24,1°C. No mesmo período de agosto de 2017, a média das máximas ficou em 22,0°C.

A média das mínimas de 1 a 19 de agosto de 2017 foi de 13,7°C e a média das mínimas no mesmo período em 2018 foi de 12,8°C. O valor de referência para Agosto considerando o período de 1981 a 2010 é de 13,1°C para a temperatura mínima e de 24,1°C para a temperatura máxima.

A média das temperaturas máximas e mínimas de julho de 2018 foi maior do que a média climatológica e maior do que as médias para julho de 2017. A média climatológica (1981-2010) para a temperatura mínima de julho, em São Paulo é de 12,3°C. Em julho de 2018, a média das mínimas ficou em 14,2°C (acima do normal) e a média das mínimas em 2017, foi de 12,3°C (dentro do normal).

A média normal (1981-2010) da temperatura máxima para julho em São Paulo é de 22,4°C. Em julho de 2018, a média das temperaturas máximas foi de 24,9°C, a segunda média de máxima mais alta registrada pelo INMET para um julho desde 1943.

Frio em Porto Alegre

Em Porto Alegre, que sentiu todas as massas polares de julho e de agosto de 2018, as tardes de julho de 2018 e do período de 01 à 19 de agosto foram mais frias do que as de julho e de agosto de 2017. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a média da temperatura máxima em julho de 2018 foi de 19,3°C e de julho de 2017 foi de 23,8°C. Mas, em relação à média normal para julho, que é de 19,3°C (1981-2010), o frio das tardes de julho de 2018 ficou dentro da normalidade.

A média normal da temperatura máxima para agosto é de 21,3°C (1981-2010) e de julho é de 21,3°C. Até o dia 19 de agosto de 2018, a média das temperaturas máximas registradas em Porto Alegre neste mês estava em 20,4°C, quase 1°C abaixo a média climatológica. Em relação à 2017, as tardes de agosto estão sendo mais frias na capital gaúcha. A média das máximas no período de 1 a 19 de agosto de 2017 foi de 22,5°C.

 

Fonte: Agrolink